Burocracia impediu Belchior abrir gravadora na Paraíba

719

O Portal MaisPB trouxe nesse domingo (30) a informação de que o cantor e compositor Belchior tentou abrir a filial de sua gravadora na Paraíba, a Studio Tropical Cameratti, que seria instalada onde hoje fica a Estação Ciência. Porém, por conta da burocracia, o desejo do cearense foi frustado.

As discussões foram inciadas em 1996, quando a Paraíba era governada pelo senador José Maranhão (PMDB). De acordo com o ex-secretário de Comunicação Institucional do Estado, jornalista Giovanni Meirelles, o imbróglio foi a negativa do BNB que colocou negativas no cadastro da ficha financeira de Belchior, por conta de problemas com a empresa Pólo Fonográfico de Caucaia.

Ainda houve uma tentativa para que o Governo do Estado, através do extinto Banco Paraiban, fizesse o financiamento, que mais uma vez não obteve sucesso.

Os gastos para a instalação da gravadora na Paraíba duraria em torno de R$ 25 milhões.

Segundo Giovanni, Belchior tinha um perfil de uma pessoa que não tem controle com as finanças. Isso pode ter sido um dos motivos que prejudicou a abertura do empreendimento em João Pessoa.

MaisPB