CRISE? Após demissão, empregada doméstica abre o próprio negócio e vende mais de 100 tapiocas por dia

644

A tristeza de ser demitida após cinco anos de serviços prestados tirou o sono da ex-empregada doméstica, Joelma Gomes da Silva, de 36 anos, por muitas noites. Ela foi demitida em 2016, após ter trabalhado mais de cinco anos em uma residência na cidade de Sousa. Alguns meses depois, a ex-empregada doméstica resolveu abrir o próprio negócio e diz ganhar em média R$ R$ 2 mil por mês.

Em entrevista ao Diário do Sertão, Joelma afirmou que o novo empreendimento está dando certo, e que o ponto de Venda de tapiocas já conquistou vários clientes. Diariamente Joelma vende cerca de 100 tapiocas, cada uma delas justa apenas R$ 3.

“Após ser demitida abri meu próprio negócio vendendo tapiocas recheadas e graças a Deus passei a ser uma microempreendedora. Quem tiver um sonho que corra atrás, pois, meu sonho era abrir meu próprio negócio e consegui realizar”, disse Joelma.

O esposo de Joelma, Bruno Marques de Oliveira, afirmou que o dinheiro arrecadado com as vendas das tapiocas é usado para pagar as contas do casal.

O Carrinho de Tapioca fica instalado no Calçadão, no centro da cidade de Sousa. Além de tapiocas recheadas com carne, frango, queijo, Joelma também vende bolo, cuscuz, salgados e sucos.

Diário do Sertão