Denunciado, Temer anuncia R$ 3 bi para beneficiários do Bolsa Família

422

Enquanto tenta barrar mais uma denúncia contra si na Câmara, o presidente Michel Temer anunciou R$ 3 bilhões em microcrédito ao ano para beneficiários do Bolsa Família. Nesta terça-feira, Temer lançou o programa Progredir, que também prevê aos beneficiários 1 milhão de vagas do Pronatec e oficinas técnicas.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, o programa pode emancipar até 1 milhão de famílias nos próximos dois anos. O governo Temer tem pouco mais de um ano e dois meses até o fim do mandato.

O Progredir levará aos beneficiários R$ 3 bilhões anuais em incentivos a microcrédito; assistência técnica e inclusão financeira para 1,7 milhão de autônomos; 1 milhão de vagas no Pronatec Oferta Voluntária; oficinas de preparo profissional para 400 mil pessoas; e oficinas de educação financeira para 100 mil famílias. Neste mês, o Bolsa Família tem 13,5 milhões de famílias, que recebem um valor médio do governo de R$ 179,64.

Nesta terça-feira de manhã, o governo vai tentar, pela terceira vez, com que seja lida a denúncia contra Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral) seja lida no plenário da Câmara. Caso isso aconteça, a tramitação da acusação — por organização criminosa e obstrução de Justiça — pode começar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Durante a cerimônia, Osmar Terra informou que os R$ 3 bilhões para microcrédito não virão do orçamento do governo federal, mas dos depósitos compulsórios do Banco Central (BC). O BC recolhe, obrigatoriamente, recursos das instituições financeiras. No governo Dilma Rousseff, os depósitos compulsórios chegaram a ser usados para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Blog do Gordinho com O Globo