Advogado Leônidas Medeiros explica que o pedido de prisão domiciliar para Xavier, foi baseado nos trâmites legais da lei

204

O advogado Leônidas Xavier de Medeiros, que é defensor do senhor Francisco Avelino de Medeiros, conhecido por “Xavier”, acusado de ser um dos mandantes da morte do empresário Juninho Somadeira, morto no dia 02 de janeiro de 2018, falou à imprensa local para explicar o motivo pelo qual seu cliente teve sua prisão convertida em prisão domiciliar.

De acordo com Leônidas, tal concessão obedeceu todos os trâmites legais, uma vez que Xavier sofre de uma neoplasia maligna (câncer), além de ter mais de 70 anos de idade.

A advogado explicou:

– O código de processo penal brasileiro traz essa possibilidade em seu bojo. Ou seja, quando o réu estiver com a saúde extremamente debilitada e com idade avançada, como é o caso de seu Xavier. Lhe é concedido o direito de prisão domiciliar. Isto não é um fato exclusivo ao senhor Xavier, isto é um direito a qualquer preso que esteja nessa condição.

Diante da impossibilidade de que o réu seja tratado no interior do Presídio Regional de Patos, a defesa técnica requereu a prisão domiciliar, e o juiz da primeira vara deferiu o pedido.

PatosOnline