Ex-ministro da Justiça afirma que Lula foi condenado sem provas

195

Em João Pessoa, o ex-ministro da Justiça no governo Dilma Rousseff (PT), José Eduardo Cardozo, nesta sexta-feira (27) afirmou que a sentença que condena o ex-presidente Lula é inaceitável do ponto de vista jurídico por não haver provas que comprovam de que o dinheiro usado na reforma do tríplex saiu diretamente do contrato [entre OAS e Petrobras].

“O processo todo foi acelerado de uma maneira inaceitável, evidentemente o presidente não poderia continuar preso. Eu confio na justiça brasileira e espero que se faça justiça, porque realmente é um ato de arbítrio e uma violência que não pode continuar sendo perpetrada contra o presidente”, afirmou Cardozo do ponto de vista como advogado.

O ex-ministro ratificou que Lula é um preso político e que há um esquema perpetrado para que o mesmo não dispute as eleições neste ano por estar à frente de todas as pesquisas eleitorais.

“Eu confio que a lei no Brasil esteja acima dos interesses políticos, confio que o poder judiciário do nosso país faça justiça, confio no estado de direito. Portanto acredito que Lula deve ter reconhecido o seu direito de disputar a Presidência da República e o povo deve ter o direito se quiser de elegê-lo presidente”, afirmou.

Wscom