João garante melhoria do Empreender e ampliação do SOMA

444

O candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, participou de uma entrevista na rádio CBN João Pessoa, na manhã desta segunda-feira (24). Na oportunidade, João apresentou propostas nas área de Educação, Economia, Habitação, e ainda teceu comentários políticos.

De acordo com João, no tocante a economia, o Estado não é gerador de emprego, mas sim o fomentador, através da atração de empresas – com isso gerando emprego e renda nas regiões paraibanas. “Vamos transformar o Empreender em uma agência de fomento. A partir disto, vamos ampliar mais ainda o leque de atendimento às pequenas e microempresas do estado, e isso vai gerar investimentos”, disse o socialista; que ainda disse que vai investir nos pólos de vestuário, calçadista e leiteiros nas regiões específicas, além da construção do Centro de Convenções de Campina Grande.

Na seara da educação, João destacou a melhoria do programa ‘SOMA – Pacto pela aprendizagem na Paraíba’, que é uma ação estratégica articulada à contrapartida do Pacto Social pelo Desenvolvimento da Paraíba para constituição de parcerias visando à melhoria dos indicadores educacionais das redes públicas.

“O que estiver no meu plano, vamos buscar atender. Dentro da educação temos diversas propostas, desde a implantação do Primeira Chance, para ofertar o primeiro emprego aos alunos que saiam das escolas técnicas”, afirmou João.

Questionado sobre o déficit habitacional no estado, João explicou que há um entrave com o Governo Federal acerca dos repasses para o setor. O governo de Michel Temer cortou empréstimos e repasses financeiros ao Estado – já que o governador Ricardo Coutinho se mostrou contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) -, com isso das 40 mil casas que se projetaram, o Governo do Estado deve entregar 25 mil.

“Os recursos em sua maioria estão em Brasília, através do Ministério das Cidades. Porém, uma das medidas é que o Governo do Estado vai ampliar o Cidade Madura”, declarou João, além de destacar que vai buscar viabilizar repasses e o recebimento de montantes para investir na habitação.

João ainda comentou sobre o âmbito político das eleições. Questionado sobre alianças e adversários para o segundo turno, ele rechaçou análises prévias. “Com quem vamos contar no segundo turno é exercício de futurologia, que no momento não cabe imaginar. Vamos ver o que vai acontecer. Não sei o resultado das eleições no dia 7. Temos uma certeza: que vamos estar no segundo turno”, afirmou.

PBAgora com Assessoria