Ministro Queiroga: “Precisamos evitar transmissão comunitária da variante Delta”

151

Do total de casos registrados até agora, são 6 no Distrito Federal, 2 em Goiás, 6 no navio que esteve na costa do Maranhão, 1 em Minas Gerais, 13 no Paraná, 2 em Pernambuco, 87 no Rio de Janeiro, três no Rio Grande do Sul (sendo um caso considerado importado do RJ), 5 em Santa Catarina e 10 em São Paulo.

“A variante Delta está aí, e nós já temos uma centena de casos identificados. Nós precisamos conhecer bem qual o perfil desses indivíduos, qual percentual deles já estava vacinado com as duas doses da vacina e com uma dose da vacina, onde estão localizados, o isolamento dessas pessoas, para evitar que haja transmissão comunitária da variante Delta”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Para especialistas a melhor solução é acelerar a vacinação e ter planejamento prévio para a transmissão comunitária da variante, que nos casos de São Paulo e Rio de Janeiro já é realidade.

O Ministério da Saúde tem conversado com secretarias de Saúde para ampliar a vigilância sobre a variante. Entre as ações recomendadas está o sequenciamento genômico para mapear a presença da variante em cada estado ou município.

Os casos suspeitos devem ser isolados, com tratamento para aliviar os efeitos e possíveis complicações. O Ministério da Saúde também solicita a notificação imediata para gerar ações de resposta em localidades onde a variante for identificada.

PBAgora