Manoel Ludgério defende aliança de João Azevêdo e Romero Rodrigues

38

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), ao voltar a defender a aliança do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), com o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), argumentou que há espaço nesse palanque para o PSDB apoiar uma chapa majoritária que contemple esses dois nomes. A informação é do blog do jornalista Hermes de Luna, da TV Correio, que entrevistou o parlamentar nessa terça-feira (12), no programa Correio Debate.

Presidente do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Paraíba, Ludgério também revelou que vai convocar o Cabo Gilberto (PSL) para ter uma conversa “reservada” para avaliar os posicionamentos dele em plenário. Ludgério afirmou que não há reunião marcada pelo Conselho de Ética para tratar do caso específico da presença de Gilberto nas duas sessões que marcaram o retorno dos trabalhos presenciais, onde ele desobedeceu a resolução da ALPB e foi ao plenário mesmo sem ter tomado nenhuma dose das vacinas.

Ludgério assumiu que é a favor da aproximação entre Romero e Azevedo, mas ainda não conversou com o ex-prefeito campinense sobre essa ideia. “Na minha visão Romero é nesse momento o maior líder político de Campina Grande e região”, observou. Segundo ele, a posição de Romero na chapa majoritária ainda tem que ser avaliada com o desenrolar dos entendimentos. Ele disse que “alguns atores” da política estão fazendo esse apelo aos dois para uma agenda de consenso.

Ludgério disse que nesse momento a Paraíba “precisa de um cultura de paz também na política e isso vai depender de muito diálogo entre as pessoas envolvidas”. Pela análise do deputado, haveria espaços nessa composição para o PSDB. “Eu acredito que todos aqueles que sabem que um processo eleitoral do Estado muitas vezes traz consequências negativas à população entendem que há espaços para as próprias alianças”, disse.

Ainda sobre o caso do Cabo Gilberto, Ludgério disse que o deputado estadual do PSL não foi representado pela presença dele no plenário sem tomar vacina. “Eu falei de uma outra pauta que já tem Cabo Gilberto, que foram entrevistas onde ele teceu críticas violentas, usando termos pesados, contra o presidente da Assembleia (deputado Adriano Galdino)”, disse. Ludgério falou que se colocou à disposição para ter uma conversa amistosa com o Cabo Gilberto para encerrar a polêmica.

Ele lembrou que há duas sessões a ALPB trata apenas dessa polêmica sobre a vacinação de Cabo Gilberto, em detrimento de temas mais relevantes, como a crise hídrica do Estado. “O Poder Legislativo não pode parar suas atividades por conta de apenas uma pessoa. Se ele não quer se vacinar, nós respeitamos, mas fique em casa. Participe das sessões de forma remota. Eu acredito que Cabo Gilberto está sendo vitima da imaturidade, da euforia de sua juventude, mas isso não é bom e não repercute bem”, disse.

PortalCorreio