Hospital Regional de Patos amplia capacidade de atendimento em UTI

91

Com a desativação dos leitos para Covid, a partir do dia 1º de abril, o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, vai ampliar sua capacidade de atendimento para pacientes graves, de pós-operatório e àqueles de longa permanência que tenham AVC ou doenças crônicas e que precisem de cuidados intensivos. Isto porque os equipamentos e leitos com aparelhos de ventilação mecânica, antes destinados ao setor Covid, serão todos redirecionados para atendimentos de outras demandas da unidade. O Hospital contava com seis leitos de UTI Convencional e passará a ter 20 leitos com essa nova estrutura de funcionamento.

Agora, explica o diretor técnico do Complexo, Pedro Augusto, o hospital passa a ter melhores condições de atender os pacientes com três UTIs distintas.

“O Hospital de Patos terá um ganho expressivo com essa nova configuração de leitos de cuidados intensivos. Saímos de seis leitos de UTI para 20, mais que dobramos nossa capacidade de atendimento”, explica o médico, lembrando ainda que não mais haverá adiamento de cirurgias em função de déficit de leitos para atendimento de pós-operatório.

“Algumas vezes deixamos de realizar cirurgias porque o paciente precisaria de um leito de UTI para o pós-operatório e não tínhamos, porque os leitos de UTI estavam ocupados. Isso agora faz parte do passado”, reitera Pedro Augusto.

Com esse novo desenho interno, o Complexo de Patos terá dez leitos na UTI Convencional, terá a disponibilidade de outra UTI, com cinco leitos, para pacientes de pós-operatório, e ainda outra UTI, com mais cinco leitos, para pacientes de longa permanência, àqueles graves com sequelas de AVC ou de doenças crônicas.

O diretor geral do Complexo, Francisco Guedes, destaca a importância destes novos leitos de UTI. “Ampliar a capacidade de atendimento para pacientes graves era uma necessidade de nossa unidade que, felizmente, pôde ser materializada agora com a desativação dos leitos Covid”, destaca o diretor. Francisco lembra que tudo isso só foi possível graças à diligência e o empenho do Governo Estadual, através da Secretaria de Saúde, que adquiriu leitos e aparelhos de ventilação mecânicos para atendimento aos pacientes graves de Covid ampliando a capacidade não apenas de Patos, mas de toda a rede. “Os equipamentos adquiridos na pandemia não sairão do hospital. É um patrimônio da unidade que servirá à população de Patos e dos cerca de 80 municípios para os quais somos referência”, reitera o diretor.

Francisco lembra ainda que com esse redirecionamento de leitos Covid o Complexo ganhará também uma nova Área Amarela com 10 leitos de suporte respiratório que dará apoio à Urgência e Emergência.

Clickpb