Progressistas alçam nome de Aguinaldo ao Senado, que impõe unidade na composição da chapa: “não é condição, é regra!”

104

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro falou, no final da tarde desta quinta-feira (31), sobre suposto impasse dentro da base do governador João Azevêdo (PSB) em relação à sua participação na chapa majoritária, na condição de pré-candidato ao Senado Federal. Em contato com a imprensa, durante evento do lançamento da pré-candidatura de Mersinho Lucena (PP) para deputado federal, Ribeiro defendeu a unidade político-partidária para confirmação da aliança.

“Não existe condição [para participar da chapa], existe regra. Numa chapa tem que haver unidade. Esse é um princípio basilar para se ter sucesso. Você não vai ter numa chapa pessoas que estão dentro do mesmo projeto votando em projetos antagônicos”, disse o parlamentar.

Aguinaldo se referiu as divergências que existem entre os partidos aliados, sendo o principal empecilho para a sua possível candidatura o apoio incondicional do Partido Republicanos, do deputado federal Hugo Motta, à pré-candidatura do também deputado federal Efraim Filho (União Brasil).

Para o progressista é um grande problema o Partido Republicanos não votar nele, e sim Efraim Morais, o que impossibilita o lançamento de sua pré-candidatura neste momento em que não há uma unidade na base do governador. “Ninguém é candidato de si mesmo. Nós estamos defendendo a unidade”, disse Aguinaldo.

AVAL DO PARTIDO

Durante o evento, as principais lideranças dos Progressistas, entre eles, o presidente nacional da legenda e atual ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira; o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena; a senadora Daniella Ribeiro, entre outros, avalizaram positivamente o nome de Aguinaldo Ribeiro como pré-candidato ao Senado Federal.

Wscom