Líderes do MDB sinalizam apoio mais amplo do partido a Lula

144

Líderes do MDB que se reuniram com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na noite desta segunda-feira (11), em Brasília, indicaram que podem tentar barrar a candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência, na convenção da sigla, que deve ocorrer até o início de agosto.

O apoio do MDB a Lula é defendido principalmente por emedebistas do Nordeste, informa o jornal O Globo. Dos 13 senadores da legenda, cinco estiveram com o petista em jantar oferecido pelo ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (CE). Ele declarou que há uma tendência natural no MDB de não marchar para o que classificou como um “suicídio político”, lembrando da candidatura do ex-ministro da Fazenda de Michel Temer, Henrique Meirelles que ficou em sétimo lugar na disputa presidencial em 2018, com 1,2% dos votos.

Eunício enfatizou que se o MDB não tiver uma candidatura viável, os diretórios estaduais vão derrubar na convenção. Segundo ele, 14 dos 27 diretórios regionais da sigla são contrários à candidatura própria.

O senador Renan Calheiro (MDB-AL), foi na mesma linha ao indicar que a maioria do partido pode não dar aval à Tebet. De acordo com Renan, quem vai decidir o que o MDB vai fazer não é o presidente do partido nem um senador, mas a convenção.

Por outro lado, a senadora Simone Tebet tenta se viabilizar como nome da chamada terceira via na corrida pelo Palácio do Planalto, mas sofre resistência de uma ala do próprio partido.

Não está descartada a hipótese de que o MDB, ou pelo menos parte significativa do partido, decida apoiar a candidatura do petista.

Até agora, o MDB tem um acordo com o União Brasil e o PSDB para lançar uma candidatura única, a ser anunciado no dia 18 de maio.

Wscom com 247