Cultivo de mamão e de batata é mais uma ação de ressocialização que teve início no Presídio Procurador Romero Nóbrega, em Patos

139

O Presídio Procurador Romero Nóbrega, em Patos, que atualmente tem cerca de 300 reeducandos cumprindo pena por determinação judicial, se tornou referência no desenvolvimento de projetos de ressocialização na Paraíba. Os programas abordam os segmentos de agricultura, educação, trabalhos de limpeza, jardinagem, informática e outros que ganharam adesão de centenas de apenados.

Nesta quarta-feira, dia 01 de junho, aproveitando o período chuvoso, a direção do Presídio Procurador Romero Nóbrega desenvolveu mais um projeto voltado para o plantio de pés de mamão e uma lavoura de batata. A produção está voltada para o consumo interno e o excedente é destinado para entidades parceiras e filantrópicas de Patos e região.

O plantio é desenvolvido por reeducandos e recebe a orientação de parceiros. Todas as atividades têm a fiscalização de Policiais Penais e vem sendo sucesso na produção de hortaliças, legumes e frutas que melhoram significativamente a alimentação na unidade prisional.

Charles Martins, diretor do Presídio Procurador Romero Nóbrega, espera que o período chuvoso continue generoso com o sertão. Ele relatou que a horta e os projetos de produção de alimentos naturais atenderam a demanda interna e contribuíram também para entidades parceiras. Charles está entusiasmado com esse novo plantio de mamão e de batata que se inicia.

Jozivan Antero – Polêmica Patos