Município de Santa Terezinha ocupa a 140ª posição na PB no ranking do Previne Brasil do Ministério de Saúde

219

Foi divulgado pelo Ministério da Saúde, o ranking dos municípios brasileiros no Programa Previne Brasil do Ministério da Saúde. Os dados são referentes ao primeiro quadrimestre de 2022.

O município de Santa Terezinha (PB), situado na Região Metropolitana de Patos, ocupa a 140ª posição no estado da Paraíba e a 1767ª posição no Brasil.

No ranking nacional nas dez primeiras posições tem dois municípios do estado da Paraíba em destaque, veja:

1ª colocação: Porto Amazonas – Paraná;

2ª colocação: Lavandeira – Tocantins;

3ª colocação: Serra Grande – Paraíba;

4ª colocação: Reriutaba – Ceará;

5ª colocação: Presidente Jânio Quadros – Bahia;

6ª colocação: Iguatu – Paraná;

7ª colocação: Choró – Ceará;

8ª colocação: Turvânia – Goiás;

9ª colocação: São José da Lagoa Tapada – Paraíba;

10ª colocação: Pires Ferreira – Ceará.

Veja os dez municípios com melhores desempenhos no estado:

1ª colocação: Serra Grande;

2ª colocação: São José da Lagoa Tapada;

3ª colocação: São Domingos;

4ª colocação: Emas;

5ª colocação: São Domingos do Cariri;

6ª colocação: Cabaceiras;

7ª colocação: São João do Tigre;

8ª colocação: Nova Olinda;

9ª colocação: São Bentinho;

10ª colocação: Prata.

O programa Previne Brasil foi criado no ano de 2019 e o novo modelo de financiamento altera algumas formas de repasses financeiros aos municípios que são distribuídos em quatro critérios: capacitação ponderada, pagamento por desempenho, incentivo para ações estratégicas e incentivo financeiro com base no critério populacional.

A ideia é a estruturação do modelo de financiamento direcionado em aumentar o acesso da população aos serviços de Atenção Primária a Saúde (APS) e harmonia entre os profissionais e a população, com a responsabilidade dos gestores e das equipes que trabalham nestas áreas.

Leia os sete indicadores avaliados no Previne Brasil:

1) Proporção de gestantes com pelo menos seis consultas pré-natal realizadas, sendo a 1ª até a 12ª semana de gestação;
2) Proporção de gestantes com realização de exames para sífilis e HIV;
3) Proporção de gestantes com atendimento odontológico realizado;
4) Proporção de mulheres com coleta de citopatológico na APS;
5) Proporção de crianças de um ano de idade vacinadas na APS contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, infecções causadas por Haemophilus influenzae tipo B e poliomielite inativada;
6) Proporção de pessoas com hipertensão, com consulta e pressão arterial aferida no semestre;
7) Proporção de pessoas com diabetes, com consulta e hemoglobina glicada solicitada no semestre.

Josley Oliveira – PortalSantaTeresinha.com