Hospital Metropolitano inicia terapia com cães para auxiliar no tratamento dos pacientes

38

Alegria e descontração tomaram conta do ambiente quando os cachorros do projeto Terapet chegaram ao Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita, na manhã desta sexta-feira (17). Pacientes e acompanhantes do hospital agora vão contar com visitas quinzenais desses cães terapeutas, que estão entrando no ambiente hospitalar para promover uma mudança de ares e transformar a rotina da internação.

Estudos científicos já comprovaram que o contato com esses pets ajuda a liberar os chamados “hormônios do bem”. O simples ato de acariciar e interagir com estes animais aumenta a produção de endorfina (considerada um analgésico natural) e serotonina (que atua no cérebro regulando humor, sono e apetite) e reduz as taxas de cortisol (relacionado ao estresse).

Essas alterações metabólicas foram perceptíveis já nos primeiros momentos de interação com os cães que, com seus comportamentos dóceis e carinhosos, estampavam sorrisos largos nos pacientes que foram beneficiados com essa terapia.

De acordo com a presidente da Terapet, Kariny Quidute, os momentos de visitas transformam o dia de todos os envolvidos. “A resposta sempre foi maravilhosa, toda vez que a gente faz a visita é uma emoção diferente. Eu estou há 3 anos à frente do projeto e não me acostumei, porque são reações que a gente guarda para a vida. Tem paciente que não consegue se comunicar e quer brincar, outros que têm medo de cão e se aproximam quando veem, pois se sentem protegidos com os cães que são dóceis. Inclusive não só os pacientes, como também a própria equipe assistencial, os pais e os acompanhantes também se envolvem”, afirmou Kariny.

Segundo o diretor Gilberto Teodozio, a cãoterapia é importante na humanização e recuperação dos pacientes, sobretudo pediátricos. “Estamos felizes por ver os sorrisos que já imaginávamos em nossas crianças da pediatria. Os benefícios dessa terapia são inúmeros, sem dúvidas ela aproxima também do cotidiano familiar, além de estimular a integração dos pacientes com outras pessoas. Estamos muito felizes com a implantação do projeto”, descreveu.

Para participar do programa, os cães passam por uma triagem de comportamento, definida especialmente pela doçura e não agressividade frente às situações desconhecidas. Eles também realizam exames médicos, recebem vermífugos, vacinas e, obrigatoriamente, tomam um banho reforçado no dia da visita e após ela. Além disso, também apresenta um atestado de saúde de um veterinário responsável.

Terapet

É um projeto social que visa levar cães para dentro de instituições de saúde e entidades filantrópicas. A filosofia é socializar o amor dos animais com as pessoas para que elas também sintam o amor canino. Na Paraíba, o projeto já existe há 3 anos e tem apoio da Secretaria Estadual de Saúde (SES), e já foi implantado nos Hospitais de Emergência e Trauma de João Pessoa e Campina Grande, Arlinda Marques, Clementino Fraga, Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira, CAPS Gutemberg Botelho, CAPS estadual e na Funad.

Voluntariado

Quem desejar cadastrar o seu pet deve preencher um formulário que está disponível na biografia do instagram do projeto (@terapetoficial) e, tão logo o formulário seja analisado, será marcada uma entrevista para avaliação do animal.

PortalCorreio