Protesto da enfermagem reúne dezenas de profissionais e paralisa o Centro da cidade de Patos

66

O Brasil está vivenciando nesta sexta-feira, dia 09 de setembro, manifestações da categoria de enfermagem por centenas de cidades de todo o país. Os atos são em protesto em decorrência de ação movida no Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu a Lei do Piso, que deveria entrar em vigor após a aprovação no Congresso Nacional e a sanção com veto de reajuste anual pelo presidente Bolsonaro (PL).

Na manhã desta sexta-feira, dezenas de profissionais da enfermagem se concentraram no centro da cidade de Patos e expressaram a sua indignação diante da ação impetrada pela Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos e Serviços (CNSaúde), que questiona a constitucionalidade da lei 14.434/2022. Diante da ação, o Ministro Luís Roberto Barroso acabou suspendendo a lei.

A manifestação contou com o apoio do Sindicato dos Funcionários Públicos Municipais de Patos e Região (SINFEMP), do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (COREN PB), além de entidades de classe e movimentos sociais que estão defendendo a implementação imediata do piso da enfermagem em todo o Brasil. Para Carminha Soares, presidente do SINFEMP, a lei não tem o que ser questionada, pois atendeu todos os trâmites legais e foi aprovada por ampla maioria na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.

Diversos profissionais da saúde de outras cidades estiveram em Patos para engrossar as fileiras da manifestação. Em determinado momento, os presentes fizeram um abraço simbólico no principal cruzamento do centro da cidade de Patos e o trânsito ficou interrompido em todas as vias durante cerca de 15 minutos.

Ao final, os presentes fizeram uma caminhada da Prefeitura Municipal de Patos até a Praça Getúlio Vargas. A expectativa é que a pressão dos milhares de profissionais da enfermagem consiga reverter a decisão monocrática do Ministro Luís Roberto Barroso, pois a decisão irá a plenário para ser votada ainda nesta sexta-feira.

Polêmica Patos