Balanço da Polícia Militar registra 32 crimes eleitorais na Paraíba, com 38 presos

58

A Polícia Militar da Paraíba, através da assessoria de imprensa da corporação, divulgou na noite deste domingo (2) um balanço das ocorrências relacionadas às Eleições 2022 no estado. Segundo os dados levantados, foram registrados 32 crimes eleitorais, que resultaram em 38 presos.

Entre os detidos está um candidato a deputado estadual que foi preso por distribuir santinho em uma escola, na cidade de São João do Rio do Peixe, no Sertão paraibano. A PM também informou que sete veículos foram apreendidos ou removidos.

Quando se fala em crimes eleitorais, comparado com duas últimas eleições, houve redução:

2022: 32 ocorrências eleitorais (a maior incidência foi de propaganda irregular, com pessoas distribuindo santinhos em local de votação)
2020: 54 ocorrências eleitorais
2018: 85 ocorrências eleitorais

O comandante-geral da Polícia Militar da Paraíba, coronel Sérgio Fonseca, fez uma avaliação sobre as ações de segurança durante o pleito.

“Em um universo de mais de 3 milhões de eleitores, nós tivemos uma eleição extremamente segura, mas nós creditamos isso a um planejamento que iniciou desde o mês de julho com reuniões no próprio TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Foram mais de 4.200 policiais militares escalados só na operação Voto Seguro, mas quando a gente contabiliza as corporações coirmãs como Polícia Federal, Polícia Civil, militares do Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, enfim, todas as forças de segurança, foram mais de 5 mil profissionais da segurança pública envolvidos”, disse o comandante.

O coronel ainda falou que há equipes de prontidão nos quartéis que vão atuar para garantir apoio às comemorações dos candidatos eleitos nos locais que os eventos ocorrerem.

Portal Correio