Sebrae destaca oportunidades e tendências de negócios para 2023

46

Ao analisar as possibilidades, empreendedor precisa considerar os novos comportamentos e percepções do mercado consumidor

Seja por necessidade ou identificação de boas oportunidades, o início do ano, e a sua associação a um período de recomeço, é uma época bastante procurada por quem deseja começar um novo negócio ou ampliar uma empresa já existente. Por essa razão, para auxiliar empresários e potenciais empreendedores a analisarem o cenário e melhor conduzirem as suas escolhas, o Sebrae/PB elencou algumas dicas e tendências que devem se sobressair no mercado ao longo de 2023.

De acordo com a gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae/PB, Ivani Costa, da busca do cliente pela comodidade à priorização do bem-estar, as tendências de negócios para 2023 vão de encontro às mudanças que os consumidores estão promovendo ao longo dos últimos anos. “Antes de pensar nas oportunidades de negócios para este ano, o empreendedor deve ficar de olho nos novos comportamentos e, também, sempre atento ao que mudou na percepção do consumidor em relação aos produtos e experiências”, explicou.

Ainda conforme a gerente, valores como eficiência, praticidade e transparência estão conquistando relevância cada vez maior para o consumidor. “A busca por inclusão, sustentabilidade e ética fará com que os consumidores optem por marcas proativas, com soluções práticas e transparentes. Um exemplo disso são os produtos de higiene e beleza, que precisarão comprovar sua eficácia e eficiência, uma vez que os clientes estão optando por compras inteligentes. Além disso, os consumidores migrarão para marcas que seguem valores iguais aos seus e que buscam atender suas necessidades específicas”, acrescentou.

Também para auxiliar os empreendedores a compreenderem as mudanças e tendências de 2023, Ivani Costa citou três novos perfis de consumidor que estão sendo detectados por especialistas do mercado. São eles: antecipadores, novos românticos e condutores. O primeiro desses perfis, ‘os antecipadores’, representa um grupo cauteloso, que prioriza estabilidade e segurança, demandando ações otimizadas. As oportunidades de negócios para este grupo, segundo a gerente, estão principalmente no varejo, com formas de reabastecimento na própria loja, frequência maior de lançamentos e descontos e recompensas.

Já os ‘novos românticos’ surgem com necessidades vindas de uma rotina de trabalho que foi intensificada no período pandêmico, além de trazerem um novo significado para as emoções. Este perfil de grupo busca sossego e está fugindo dos grandes centros urbanos. Para este público, um conjunto de oportunidades podem surgir, entre elas investir em iniciativas com significados de sustentabilidade e experiências que ampliem o bem-estar.

Por fim, os ‘condutores’ representam os consumidores que possuem alta flexibilidade cognitiva, indivíduos multitalentosos e os que estão sempre dispostos a serem multitarefas. “Para essas pessoas, que buscam novas experiências e rotinas, se destacam oportunidades como aventuras virtuais, novas interações de consumo e até mesmo uma interação gamificada (em forma de jogo), em que o consumidor pode comprar, se divertir e até mesmo aprender”, concluiu Ivani Costa.

Confira abaixo mais dicas e tendências para 2023 destacadas pela Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae/PB:

1. Mercado varejista: no varejo físico, de acordo com dados da CNDL/SPC/Sebrae, 77% dos consumidores preferem realizar compras perto de casa. Logo, essa preferência aponta para oportunidades na relocalização de pontos de venda; investimento em filiais mais próximas das rotas de vivência dos clientes; e reformulação, especialmente do mix de produtos, de lojas de conveniência e de minimercados.

2. Delivery: os serviços de entrega representam uma forma eficiente de agilizar pedidos, sem perder a qualidade.Nessa direção, os gastos com delivery atingiram R$ 40,5 bilhões em 2021, conforme pesquisa realizada pela GS&NPD em parceria com o Instituto Food Service Brasil. A alta demanda por esse tipo de serviço impacta, e também gera novas oportunidades de negócio, na logística de transportes; de embalagens características; gestão de frota; e na infraestrutura para pontos de retirada e para as dark stores, que são pequenos centros de distribuição com foco em compras realizadas online.

3. Alimentação de qualidade: os brasileiros estão, cada vez mais, optando por alimentos orgânicos e saudáveis, o que gera oportunidades para empreender nesse segmento. Um exemplo são os modelos de assinatura de produtos que atendam a esse nicho, como ovos, frutas, legumes e verduras. A tendência de uma alimentação mais saudável também chegou ao setor pet, com a demanda por produtos de maior qualidade nutricional e de origem sustentável.

4. Sustentabilidade: o setor de construção e o segmento de artigos para o lar, que também estão em expansão no mercado, têm observado uma maior preocupação do consumidor com dois aspectos: sustentabilidade e durabilidade. Nesse sentido, tem sido maior a procura, por exemplo, por móveis duráveis e produtos com rastreabilidade e origem ecológica certificada, representando novas oportunidades para quem atua ou pretende atuar nesse mercado.

5.Bem-estar: depois das experiências acumuladas durante a pandemia, os brasileiros passaram a valorizar mais o bem-estar. Conforme dados de 2021 da consultoria McKinsey, 74,1% do público passou a dar maior prioridade a esse aspecto, em comparação com anos anteriores. Para o mundo dos negócios, esse novo comportamento pode indicar oportunidades no setor da beleza, assim como no comércio de artigos do vestuário, com a oferta de roupas adequadas para o uso em casa, pijamas personalizados e calçados mais confortáveis. Artigos como velas, incensos e objetos de uso doméstico também podem ser favorecidos.

Ivani Costa, gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae/PB, fala sobre o tema. Ouça:

Assessoria Sebrae – PB