Mais de 1,5 milhão de paraibanos não tomou segunda dose de reforço da vacina contra Covid-19

45

A Paraíba tem 1,5 milhão de pessoas em atraso para a segunda dose de reforço contra Covid-19. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta quarta-feira (11).

No estado, a primeira dose de reforço está disponível para pessoas com idade a partir de 12 anos; e a segunda é direcionada para pessoas com 30 anos ou mais.

A população estimada de paraibanos com 12 anos ou mais é de 3.359.985 pessoas. Deste total, 1.345.017 não compareceram para receber a primeira dose de reforço contra Covid-19. Fazendo um recorte para a população com idade igual ou maior a 30 anos, foram contabilizadas 2.187.300 pessoas, das quais apenas 668.818 receberam o segundo reforço. A cobertura vacinal para este último público é de 30,58%.

Dos 223 municípios paraibanos, apenas Zabelê alcançou a meta de cobertura em ambas as doses de reforço: na localidade, 102% das pessoas com idade a partir de 12 anos recebeu o primeiro reforço e 91% das pessoas com 30 anos ou mais foram protegidas com a segunda dose de reforço. Os municípios de Bom Sucesso, Curral de Cima, Caraúbas, Joca Claudino e Riacho dos Cavalos atingiram a meta apenas para o primeiro reforço contra Covid-19.

Cobertura nas maiores cidades é baixa

As localidades com maiores populações do estado apresentam situação preocupante, segundo a SES. João Pessoa tem apenas 51,4% de cobertura do primeiro reforço e 3% de alcance no segundo. Campina Grande tem 50% de cobertura na primeira dose de reforço e 25,82% na segunda. Cajazeiras alcançou 59,7% da população prevista para o primeiro reforço e 33,82% no segundo. Patos teve 65,2% de alcance na primeira dose de reforço e 40,46% na segunda dose.

A chefe do Núcleo de Imunizações da SES, Márcia Mayara, enfatiza que os municípios precisam investir em novas estratégias para ampliar as coberturas vacinais das doses de reforço.

“É importante que os municípios facilitem o acesso da população às vacinas, ampliando horários de funcionamento das unidades e ofertando a vacinação em pontos estratégicos de fácil acesso”, reforça.

De acordo com Márcia, “esse esquema com doses de reforço foi responsável pela diminuição dos casos de Covid-19, sobretudo daqueles que precisam de hospitalização, mas para manter esse cenário é importante que a população complete seus esquemas vacinais. Lembrando que as pessoas com idade de 5 a 29 anos recebem uma dose de reforço; e os indivíduos com 30 anos ou mais recebem duas doses de reforço”, finaliza.

Portal Correio