Depois de passar por audiência de custódia, primeira paraibana deixa prisão após atos antidemocráticos em Brasília

52

Após passar por audiência de custódia, a paraibana Maria José Silva do Nascimento deixou a prisão em Brasília após os atos antidemocráticos que ocorreram no dia 8 de janeiro de 2023.

Maria José alega que não estava envolvida nos atos e estava na capital federal a passeio.

“Eu fui para Brasília, com o intuito de ir para uma feira de roupas em Goiânia. Naquele domingo, eu estava visitando a cidade, me encontrando perto da Esplanada dos Ministérios, durante a confusão, os policias pegaram as pessoas nas ruas e levaram para passar a noite detidos no QG” alegou.

A paraibana não foi solta na primeira leva de libertações, onde constavam idosos, pessoas com crianças, além de pessoas com comorbidades, porém, por ter vários problemas de saúde, como fibromialgia, bursite nos ombros e quadris e uma síndrome que pode evoluir para a cegueira rapidamente, ela foi liberada.

O principal responsável pela defesa não só dela, mas também de todos outros paraibanos ainda presos, é o advogado Ricardo Alvarenga.

Não há previsão para que os demais paraibanos deixem a prisão.

PB Agora