Para o povo, promessas e esperança, por Misael Nóbrega de Sousa

109
Jornalista e escritor, Misael Nóbrega Sousa.

PARA O POVO, PROMESSAS E ESPERANÇA


A corrupção no Brasil é sistêmica e endêmica. A cadeira vazia do palácio do planalto, com a faixa dependurada no cabide, vive sempre à espera de um candidato que legitime essa corrupção. Por mais que o político se esforce ele é marionetes do sistema; instrumento dos corruptíveis. O Congresso Nacional se alimenta da corrupção política. Senadores e deputados querem prestígio, benesses e trânsito livre: os cargos são para os correligionários; os ministérios, secretarias e gerências… Imposições de poder, moeda de troca, chantagem; e querem recursos de emendas para financiar as campanhas em seus redutos eleitorais. Caso o gestor ignore, vira refém do legislativo que engessa a gestão e emperra a máquina pública. E legislam em causa própria para que a sujeira continue sendo varrida para debaixo do tapete. Nada é de graça na política. Olhe para o seu prefeito… Repare no deputado que você votou…. Coitados. A vida deles é um inferno. As únicas coisas que os políticos têm são os seus mandatos. Quando perdem uma eleição ficam desorientados. Perdem a si mesmos. Nunca foi consideração, sempre foi usurpação. Não há amigos ao seu redor, mas sobejadores de migalhas. Políticos aturam os quadros técnicos, pois estes não podem se rebaixar. E quando se abaixam “mostram os fundos das calças”. É ridículo um assessor defender o indefensável. O técnico está à serviço da gestão, não do prefeito. E se o prefeito não pode dizer um não, é a gestão que tem que encontrar o equilíbrio entre o técnico e o político. Político gosta mesmo é de bobo da corte para rir de suas piadas sem graça. Dizer que no seu governo não há corrupção. A quem querem enganar? Não há inocentes na política. Tudo está contaminado. Vereadores, licitados e licitantes, empresários, comerciantes… Todos sapecados de corrupção. Tudo para o governo é mais caro; tudo para o governo é refugo; tudo para o governo é demorado; tudo para o governo é superfaturado; tudo para o governo é comissionado; tudo para o governo é obscuro… Porque é assim que a roda gira. Onde o errado é o certo. E para que o povo não se intrometa, promessas e esperança.

Misael Nóbrega de Sousa