Semiárido da Paraíba deve registrar chuvas acima da média nos meses de fevereiro e março

97
Arquivo

Um levantamento divulgado nesta semana pela Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa- PB), revela que até março, o Semiárido paraibano deve registrar índices pluviométricos entre normais e acima da média histórica para a região. O alerta se soma a outro dado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet): chuvas intensas com perigo potencial válido até as 10h de hoje no Sertão e Agreste da Paraíba.

Ainda segundo, esse alerta, as chuvas podem ficar de 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia e ocorrer ventos intensos (40-60 km/h). Os meses de fevereiro e março já fazem parte do início do período mais chuvoso nas regiões do Alto Sertão e Sertão e devem ter os maiores registros totais pluviométricos neste primeiro trimestre do ano.

Conforme o relatório da Aesa, no início deste mês, é natural que ocorra maior variabilidade das chuvas com prováveis eventos significativos devido aos tipos de sistemas meteorológicos atuantes, os quais ocorrem de forma passageira, principalmente, pela atuação de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis (VCAN) sobre o Nordeste do Brasil.

“As atuais condições oceânicas e atmosféricas global, somadas ao resultado de modelos de previsão climática de instituições nacionais e internacionais, indica tendência das chuvas ocorrerem de normais a acima da média histórica sobre o Semiárido paraibano (regiões do Alto Sertão, Sertão e parte do Cariri/Curimataú), entre os meses de janeiro e março de 2023”, aponta o relatório.

As demais regiões do Estado (Litoral, Brejo e Agreste) permanecem fora do período mais chuvoso, que acontece entre os meses de abril e julho. Assim, os índices pluviométricos devem ficar dentro da normalidade. Além disso, a estimativa é que os totais pluviométricos (mm) acumulados no período poderão enquadrar-se nos limites relativos à média histórica.

PBAgora